Expectativa é de que contas de João Henrique sejam apreciadas no dia 30

Apesar da perspectiva inicial do presidente da Câmara de Salvador, Paulo Câmara (PSDB), colocar em votação as contas de 2011 do ex-prefeito João Henrique (PSL), a matéria deve ser apreciada apenas na próxima segunda-feira (30). A informação não foi confirmada pelos vereadores consultados, porém o próprio presidente admitiu a possibilidade em conversa com aTribuna. “Da minha vontade, vota amanhã (hoje). Até pelo prazo pessoal que falei que votaria as contas em setembro. Se não votar amanhã (hoje), votamos na segunda, impreterivelmente”, assegurou Câmara.

O empenho do dirigente do Legislativo esbarrou, principalmente, no fato da votação ser a primeira após a instauração do voto aberto na capital baiana. Segundo informações que circulam nos bastidores, houve um pedido massivo de vereadores que não poderiam estar presentes na sessão para que a apreciação das contas fosse adiada para a próxima semana. “Alguns vereadores estarão ausentes e pediram que a votação ficasse para a segunda-feira”, sinalizou um vereador, em reservado.

Segundo o mesmo interlocutor, os faltosos querem desmistificar a dúvida deixada quando da apreciação das contas de 2010 do ex-prefeito, quando 25 vereadores votaram a favor da aprovação da administração de João Henrique, quatro a menos do que seria preciso para que as contas sejam aprovadas pela Câmara.

Primeira votação aberta

Além do pedido expresso de alguns vereadores, que frisam o interesse em participar da primeira votação aberta de contas de ex-gestores do Executivo na Câmara de Salvador, alguns edis ligados ao ex-prefeito tentam protelar ao máximo a apreciação da matéria. O objetivo, no entanto, não é tão definido quando no passado, quando os chamados “henriquistas” articulavam a aprovação das contas – agora, ao declararem os votos, os vereadores ficam sob a pressão popular. “Há um movimento para que a votação seja adiada, porém só saberemos durante a sessão da Câmara”, sinalizou o líder da maioria, Joceval Rodrigues (PPS). Ele, no entanto, faz questão de indicar a imprevisibilidade da situação. “Alguns querem votar, outros não”, apontou o governista.

Mesmo que haja resistência de alguns edis, o presidente da Câmara promete colocar a matéria em apreciação caso haja o número mínimo de vereadores exigido para colocar as contas em urgência urgentíssima e, em seguida, votar.

O ex-prefeito, que recentemente se filiou ao PSL, já possui rejeições das contas de 2009 e 2010 na Câmara de Vereadores – os edis acompanharam o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios e da Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização da Casa. Caso haja um desfecho similar, João Henrique herda mais uma contenda jurídica para se viabilizar na corrida eleitoral de 2014, quando pretende se lançar como candidato a deputado federal.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 25 de setembro de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: