Grupo CCR vence licitação do metrô de Salvador

Única inscrita no leilão do sistema metroviário de Salvador na BM&F Bovespa, a Companhia de Participações em Concessões (CPC) foi declarada vencedora do certame na tarde de ontem, após a abertura do envelope contendo a proposta econômica. De acordo com o documento, a contrapartida do estado para a operação do sistema será de R$ 127,6 milhões, equivalente a 5,05% de deságio com relação ao teto estabelecido no edital. Segundo o governador Jaques Wagner, “foi um alívio” ter resolvido um imbróglio que perdurava 13 anos, desde o lançamento do edital do infindo metrô.

“Essa foi a segunda etapa, mas com cheiro de última. Apesar de ser o único concorrente, o Grupo CCR apresentou uma proposta com 5,05% de desconto, abaixo da expectativa inicial”, comemorou Wagner, em coletiva em Salvador, momentos após a declaração da vencedora da licitação. Para o governador, a participação de um grupo empresarial que controla mais de dois mil quilômetros de rodovias em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná sinaliza a confiabilidade do projeto, ainda que outras três empresas inicialmente interessadas em participar do projeto tenham desistido após o último adiamento do leilão, prorrogando o prazo para inscrição por mais um mês. “Mesmo estando sozinho, o Grupo CCR ainda deu desconto”, frisou o chefe do Executivo baiano.

O cronograma, segundo Wagner, continua dentro da previsão inicial, com início de operação do primeiro trecho até a Copa do Mundo de 2014. “Na medida que é uma concessão, nós temos que limitar a taxa de retorno, que no caso do metrô de Salvador ficou em 8%. A licitação da linha 6 do metrô de São Paulo, com taxa de retorno de 9%, ficou deserta. Agora, finalmente o metrô de Salvador vai entrar na linha”, previu o governador. Em modelo de Parceria Público-Privada, as obras preveem investimentos de R$ 3,6 milhões, com recursos oriundos do governo federal, do governo estadual e da própria iniciativa privada.

De acordo com o atual morador do Palácio de Ondina, a terceira etapa do processo de licitação acontece amanhã, com o acesso ao último volume de documentos, uma série de comprovações jurídicas, fiscais e econômico-financeiras. Tais certidões, na avaliação de Wagner, não devem mudar o resultado do leilão, celebrado ontem em São Paulo com a participação dos secretários estaduais da Casa Civil, Rui Costa, e do Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro. “Temos que comemorar com o povo de Salvador, que sofre há mais de uma década com esse metrô que nunca acaba, ou melhor, nunca acabava”, vibrou o governador. “E na segunda-feira o Grupo CCR vai estar na Bahia para começar a parte final do processo”, antecipou.

Wagner fala em decepção

Em meio às declarações festivas pela escolha do Grupo CCR para executar as obras e operar o sistema metroviário de Salvador – tanto a linha 1, parcialmente construída, quanto a linha 2, ligando a capital baiana a Lauro de Freitas –, o governador Jaques Wagner não escondeu a “decepção” com as construtoras que pediram o adiamento do leilão e, ao final do processo, sequer se inscreveram no processo. Mesmo sem falar diretamente os nomes dos conglomerados da construção civil, Wagner deixou transparecer o descontentamento com o consórcio formado pela OAS, a Odebrecht e os empresários do setor rodoviário da capital baiana. “Não nego certa frustração por duas empresas grandes da Bahia terem desistido do processo”, apontou.

“Acho que elas tiveram pouco carinho com a terra onde nasceram. Não estou aqui para fazer julgamento, mas eles alegaram que seria necessário um investimento de R$ 700 milhões a mais do que o previsto. E antes alegaram que era necessário um investimento a mais de R$ 1,2 bilhão. Quem deve estar chateado agora são eles, pois deixaram uma empresa de fora fincar espaço na Bahia”, explicou o governador, sem citar nominalmente as empresas. Para ele, o fato de duas construtoras, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, fazerem parte do consórcio Metrosal, responsável pelo primeiro trecho não finalizado do metrô, e terem participação societária no Grupo CCR não interfere na licitação celebrada.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 22 de agosto de 2013

Comments
One Response to “Grupo CCR vence licitação do metrô de Salvador”
  1. eu gostaria de saber quando é que as obras do metro vai comesa em 2014 eu ja estou passado
    pelo proseso seletivo e aprovado desde o mes de outubro mais ninguem nos da uma posisão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: