Grupo CCR vence licitação do metrô de Salvador

Única inscrita no leilão do sistema metroviário de Salvador na BM&F Bovespa, a Companhia de Participações em Concessões (CPC) foi declarada vencedora do certame na tarde de ontem, após a abertura do envelope contendo a proposta econômica. De acordo com o documento, a contrapartida do estado para a operação do sistema será de R$ 127,6 milhões, equivalente a 5,05% de deságio com relação ao teto estabelecido no edital. Segundo o governador Jaques Wagner, “foi um alívio” ter resolvido um imbróglio que perdurava 13 anos, desde o lançamento do edital do infindo metrô.

“Essa foi a segunda etapa, mas com cheiro de última. Apesar de ser o único concorrente, o Grupo CCR apresentou uma proposta com 5,05% de desconto, abaixo da expectativa inicial”, comemorou Wagner, em coletiva em Salvador, momentos após a declaração da vencedora da licitação. Para o governador, a participação de um grupo empresarial que controla mais de dois mil quilômetros de rodovias em São Paulo, no Rio de Janeiro e no Paraná sinaliza a confiabilidade do projeto, ainda que outras três empresas inicialmente interessadas em participar do projeto tenham desistido após o último adiamento do leilão, prorrogando o prazo para inscrição por mais um mês. “Mesmo estando sozinho, o Grupo CCR ainda deu desconto”, frisou o chefe do Executivo baiano.

O cronograma, segundo Wagner, continua dentro da previsão inicial, com início de operação do primeiro trecho até a Copa do Mundo de 2014. “Na medida que é uma concessão, nós temos que limitar a taxa de retorno, que no caso do metrô de Salvador ficou em 8%. A licitação da linha 6 do metrô de São Paulo, com taxa de retorno de 9%, ficou deserta. Agora, finalmente o metrô de Salvador vai entrar na linha”, previu o governador. Em modelo de Parceria Público-Privada, as obras preveem investimentos de R$ 3,6 milhões, com recursos oriundos do governo federal, do governo estadual e da própria iniciativa privada.

De acordo com o atual morador do Palácio de Ondina, a terceira etapa do processo de licitação acontece amanhã, com o acesso ao último volume de documentos, uma série de comprovações jurídicas, fiscais e econômico-financeiras. Tais certidões, na avaliação de Wagner, não devem mudar o resultado do leilão, celebrado ontem em São Paulo com a participação dos secretários estaduais da Casa Civil, Rui Costa, e do Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro. “Temos que comemorar com o povo de Salvador, que sofre há mais de uma década com esse metrô que nunca acaba, ou melhor, nunca acabava”, vibrou o governador. “E na segunda-feira o Grupo CCR vai estar na Bahia para começar a parte final do processo”, antecipou.

Wagner fala em decepção

Em meio às declarações festivas pela escolha do Grupo CCR para executar as obras e operar o sistema metroviário de Salvador – tanto a linha 1, parcialmente construída, quanto a linha 2, ligando a capital baiana a Lauro de Freitas –, o governador Jaques Wagner não escondeu a “decepção” com as construtoras que pediram o adiamento do leilão e, ao final do processo, sequer se inscreveram no processo. Mesmo sem falar diretamente os nomes dos conglomerados da construção civil, Wagner deixou transparecer o descontentamento com o consórcio formado pela OAS, a Odebrecht e os empresários do setor rodoviário da capital baiana. “Não nego certa frustração por duas empresas grandes da Bahia terem desistido do processo”, apontou.

“Acho que elas tiveram pouco carinho com a terra onde nasceram. Não estou aqui para fazer julgamento, mas eles alegaram que seria necessário um investimento de R$ 700 milhões a mais do que o previsto. E antes alegaram que era necessário um investimento a mais de R$ 1,2 bilhão. Quem deve estar chateado agora são eles, pois deixaram uma empresa de fora fincar espaço na Bahia”, explicou o governador, sem citar nominalmente as empresas. Para ele, o fato de duas construtoras, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez, fazerem parte do consórcio Metrosal, responsável pelo primeiro trecho não finalizado do metrô, e terem participação societária no Grupo CCR não interfere na licitação celebrada.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 22 de agosto de 2013

Anúncios
Comments
One Response to “Grupo CCR vence licitação do metrô de Salvador”
  1. eu gostaria de saber quando é que as obras do metro vai comesa em 2014 eu ja estou passado
    pelo proseso seletivo e aprovado desde o mes de outubro mais ninguem nos da uma posisão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: