PRB diverge e Sidelvan diz que João Henrique é bem-vindo

Ventilada como especulação, a aproximação do ex-prefeito de Salvador João Henrique com o PRB foi confirmada nessa quarta-feira (12/6) pelo deputado estadual e presidente municipal da sigla, Sidelvan Nóbrega. De acordo com o parlamentar, o ex-chefe do Executivo procurou o partido para uma sondagem, assim como o fez com outras legendas. “Houve sim uma conversa. Ele procurou o PRB assim como procurou outros partidos. Se ele quiser ser candidato a deputado federal, podemos dar a legenda”, avaliou Nóbrega.

Herdeiro de um passivo de mudanças de filiação – João Henrique começou a carreira política no PDT, migrou para o PMDB e atualmente é filiado ao PP –, uma eventual filiação do ex-prefeito é colocada como um excelente nome do cenário político baiano por Nóbrega. “É um candidato que todo mundo quer”, assegurou o dirigente municipal do PRB. Apesar de empolgado, ele tratou o assunto como “só especulações”. “Não existe definição. Os partidos têm até setembro para novas filiações e até lá podem acontecer outras coisas”, garantiu o parlamentar.

Dirigente do PRB no âmbito estadual, o deputado federal Márcio Marinho nega qualquer conversa entre João Henrique e a direção do partido na Bahia. “Eu não fui procurado por João Henrique e vou dizer com todas as letras: não obtive informação de que ele procurou o PRB”, afirmou Marinho. Na avaliação dele, por se tratar de eleições que envolvem diretamente o diretório estadual, qualquer conversa deveria passar pelo crivo dele. “Vamos conversa com qualquer político que nos procurar. Tenho conversado com “n” pessoas, mas não com João Henrique. O partido vai procurar avaliar o que se ganha e o que se perde com uma filiação dele e decidir”, apontou Marinho.

Mesmo que a fala do deputado federal seja no sentido de rechaçar a aproximação do ex-prefeito com o PRB, nos bastidores é dada como certa a tentativa de filiação de João Henrique ao partido, na busca por uma vaga na Câmara Federal. Segundo pessoas próximas ao antigo titular do Palácio Thomé de Souza, ele já teria abandonado o intento de ser candidato a governador e aceitado concorrer para deputado federal, a partir, é claro, de uma batalha judicial que o garanta fora da Lei do Ficha Limpa.

Questionado sobre o delicado tema, Sidelvan indicou que uma virtual inelegibilidade foi negada pelo ex-prefeito. “Ele disse que não está inelegível. Se ele resolver essa pendência, qualquer partido vai querer ele como candidato a deputado federal”, afirmou.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 13 de junho de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s