PMDB perde prefeito de Candeias após aval do TRE-BA

A controversa situação vivenciada pelo PMDB em Candeias, que possuía o candidato à reeleição para prefeito, Sargento Francisco, e ainda assim apoiou a candidatura de Tonha Magalhães (PR), culminou com a única alternativa vislumbrada desde a campanha eleitoral: a saída de Francisco da legenda por justa causa, argumentando perseguição. A decisão foi confirmada por unanimidade pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), que assegurou o direito de desfiliação do prefeito e o deixou livre para buscar outra sigla.

“A gente já esperava que o TRE reconhecesse esse direito, pois, quando o presidente estadual do PMDB apoiou a candidatura da nossa adversária e tentou fazer com que a nossa candidatura não acontecesse, a desfiliação passou a ser um direito”, explicou Francisco. Segundo ele, a preferência era que não acontecesse dessa forma, porém o posicionamento da direção estadual do partido não deixou outra opção a não ser a desvinculação do partido.

De acordo com o presidente estadual do PMDB, deputado federal Lúcio Vieira Lima, a decisão do TRE-BA será acatada pelo diretório, sem quaisquer manifestações contrárias. “Agradeço ao TRE por ter feito isso”, ironizou o deputado. Segundo Vieira Lima, “o comportamento do prefeito não é de um filiado ao PMDB, por isso o partido não vai recorrer de nada”.

O dirigente peemedebista argumentou, como justificativa para a posição contrária do partido em Candeias, a “compra” de um partido, o PSDC, que motivou a ação com aval da direção nacional para que Francisco não tivesse o registro de candidatura aceito pela Justiça Eleitoral. “Se entramos na Justiça contra ele foi porque ele teve um comportamento que não condiz com o PMDB”, frisou.

Já como ex-peemedebista, o prefeito de Candeias ainda não definiu qual o destino partidário dele. “Tenho recebido convites de diversos partidos, mas estamos analisando de forma tranquila. Vamos consultar a nossa base de apoio político para ver o que é melhor para a administração e para Candeias”, afirmou o parlamentar. Mesmo sem uma definição quanto à nova casa, Sargento Francisco tem certeza que adotará um lado muito claro. “Não tenha dúvida que estaremos num partido da base do governo estadual”, assegurou o chefe do Executivo.

Conforme informações que circularam na imprensa, o novo partido do Sargento Francisco seria o PT, que teria aprovado a adesão dele ao partido e aguardava apenas a decisão judicial. Ele, no entanto, rechaçou com veemência qualquer tendência por um partido específico.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 23 de maio de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s