Marina desembarca na Bahia para colher assinaturas para partido

Ainda sob a névoa sobre mudanças na legislação que podem dificultar a criação de novos partidos, a ex-senadora e provável candidata a presidência da República em 2014, Marina Silva, participa de uma série de atividades em Salvador na próxima quinta-feira (09), na tentativa de ampliar o alcance do projeto Rede Sustentabilidade. O programa, que se apresenta como “autônomo e suprapartidário”, tenta angariar 550 mil assinaturas para ter seu pedido de registro aceito pelo Tribunal Superior Eleitoral. De acordo com uma das integrantes da comissão nacional provisória, Rose Bassuma, o objetivo da visita de Marina à Bahia é “falar sobre o papel que a Rede assume nesse movimento de mudanças na política”.

A agenda da presidenciável, que obteve quase 20 milhões de votos no primeiro turno das eleições 2010, é apertada – “tem que dar atenção ao Brasil e tem que percorrer o país”, segundo Rose – e inclui visitas ao projeto Axé, às 10h30 no Pelourinho, seguido por uma coleta de assinaturas na área. “Vamos fazer uma coleta de assinaturas no Pelourinho, uma região muito bonita e simbólica para a Bahia”, afirma Rose. De acordo com os últimos números obtidos pela coordenadora da Rede no estado, já foram totalizadas cerca de 270 mil assinaturas em todo o país. Na Bahia, entretanto, os dados ainda são tímidos, segundo avaliação da própria Rose. “Até o final de abril, tínhamos cerca de 10 mil assinaturas, mas foram distribuídas mais de 50 mil fichas no interior do estado. Acredito que um novo levantamento indique que temos aproximadamente 20 mil assinaturas”, sugere.

Marina deve permanecer em território baiano por apenas dois dias. Nesse meio tempo, ela participa de uma coletiva à imprensa às 14h30, no Espaço Cultural da Livraria Cultura do Salvador Shopping, onde participará de uma plenária aberta à sociedade, das 15h às 17h. Na sexta-feira (10), a pré-candidata a presidência vai até Feira de Santana, defendendo as bandeiras do novo partido. Entre as inovações prometidas, Rose destaca a administração horizontal e a limitação de dois mandatos para parlamentares filiados à legenda. “Não vamos ter um eixo vertical, como os partidos tradicionais. Vamos trabalhar com decisões horizontais e os parlamentares poderão exercer apenas dois mandatos. Acima disso, apenas com autorização dos filiados”, aponta.

Com apoio de baianos famosos como Caetano Veloso e Gilberto Gil, o partido, entretanto, ainda não possui em seu quadro de defensores nenhum nome de grande expressão política na Bahia – principalmente nas urnas. Rose, no entanto, sugere que existem figuras políticas interessadas em embarcar no novo projeto, mas aguardam uma definição sobre o registro do partido. “Alguns nomes interessantes já informaram que podem fazer parte do projeto, mas eles preferem não tornar o tema público ainda. Quem sabe a visita de Marina Silva não ajuda e encoraja eles”, brincou.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 07 de maio de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: