100 dias: oposição reclama de falta de efetividade

O marco simbólico dos 100 primeiros dias da administração do prefeito ACM Neto (DEM) em Salvador foi rompido com celebração pelo gestor da capital baiana, porém a oposição ao governo na Câmara de Vereadores discorda que haja alguma “efetividade concreta” pela cidade. A avaliação cabe ao líder oposicionista, Gilmar Santiago (PT), que elenca situações em que a prefeitura foi obrigada a recuar para manter o “forte apelo midiático”, característica considerada pelo petista como uma das mais fortes desses momentos iniciais da gestão do democrata.

“Tudo o que o prefeito inaugurou foi feito pelo ex-prefeito João Henrique. A climatização dos trens do subúrbio foi prometida por João Henrique durante seis anos. A obra da Vasco da Gama foi feita por João Henrique. As escolas que foram entregues foram obras de João Henrique. Não vejo nada feito pela atual administração”, criticou Santiago. Segundo ele, propostas como as escolas de tempo integral e a requalificação dos postos de saúde ainda não saíram do papel. Os ataques de Santiago não se limitam a propostas. O oposicionista ressalta as falhas em posturas como a adoção do programa Alfa e Beto pela Secretaria de Educação, questionado por profissionais da área, e os projetos de lei que alteram o código tributário municipal, classificado por ele como “autoritário e polêmico”.

Para o líder do governo, Joceval Rodrigues (PPS), “houve ação nesses 100 primeiros dias, então a oposição tem o que falar”. “Os vereadores questionam a reorganização dos estacionamentos e o projeto ‘Domingo é Meia’ e falam que não existe efetividade nesses primeiros dias do governo. É estranho”, defendeu o governista. Segundo Rodrigues, algumas ações pontuais da prefeitura, entretanto, não vieram a público, como o novo projeto para a Ladeira do Cacau, em São Caetano, cujo projeto foi refeito a um custo menor e com a mesma dimensão. “Posso passar uma tarde falando as ações da prefeitura nesses 100 primeiros dias”, enfatizou.

“A relação entre o governo do estado e a prefeitura, que estão em posições políticas distintas, é salutar para o povo, como o prefeito prometeu na campanha. É muito esforço para tentar apagar o que está sendo feito na cidade. Não podemos tirar o mérito de um prefeito que já dá a sensação de que há um governo”, sugeriu Rodrigues. Sobre pontos específicos criticados pela oposição, o líder do governo rebateu com ações. “Foram 70 escolas reformadas e muitas com as obras finalizadas. Eles estão procurando cabelo em cabeça de careca”, comparou a liderança governista.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 11 de abril de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s