Vereadores garantem que no dia 17 votam as contas de João Henrique

É inadiável. Pelos menos na perspectiva do presidente da Câmara de Salvador, Paulo Câmara (PSDB), não há como retardar a votação das contas de 2010 do ex-prefeito João Henrique, que aguardam análise do plenário desde março do ano passado, quando a Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização, presidida pelo então vereador Sandoval Guimarães (PMDB), emitiu parecer acompanhando a rejeição do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). “A Casa vai votar no dia 17. O colégio de líderes definiu e eu vou colocar para votar no dia 17”, assegurou o presidente do Legislativo.

O imbróglio para a votação das contas de JH se arrasta desde a última legislatura e, em 2013, já foi motivo de debates calorosos. Na última oportunidade em que o assunto foi discutido, a maioria dos líderes partidários optou pelo próximo dia 17 como uma data para atender a uma tentativa de consenso. À época, apenas PT, PCdoB, PSD e PPS – o posicionamento do PTB foi colocado em dúvida por alguns vereadores – defenderam a votação imediata. Para Câmara, “o sentimento da Casa é que deve votar as contas o quanto antes”. “Todos estão apalavradas que vão votar. O que eu preciso são 29 vereadores para haver quórum”, frisou o dirigente. Segundo ele, a mobilização para a presença dos vereadores está sendo feita pelas lideranças dos partidos.

Sobre o eventual questionamento de vereadores ligados ao ex-prefeito de que existem outros assuntos na pauta antes da matéria, Câmara não usa meias palavras. “Não vai haver preferência. Eu vou colocar para votar e assumo a responsabilidade por isso”, assegurou. Para o líder do governo, Joceval Rodrigues (PPS), a matéria já deveria ter ido ao plenário. “Eu defendi a votação no dia 03, então acho que vai votar sim na quarta-feira”, avaliou o governista. Segundo a liderança do governo, dificilmente haverá um novo adiamento. “Já passou da hora de votar”, considerou.

A oposição também possui uma perspectiva otimista para a inserção das contas de João Henrique na pauta da próxima quarta-feira. De acordo com o líder da minoria, Gilmar Santiago (PT), “diferentemente das outras vezes, em que houve manobras para adiar a votação, dessa vamos conseguir votar”. “Eram para ter sido votadas antes, mas, depois de várias tentativas de vereadores ligados ao ex-prefeito e mesmo de vereadores da base do prefeito ACM Neto, já há o entendimento de que não adianta postergar a votação”, analisou o petista.

Apesar da confiança e do empenho das lideranças, entretanto, é possível que sejam utilizadas medidas judiciais para atrasar ainda mais a apreciação das contas. Vereadores ligados ao ex-prefeito não falam abertamente sobre o assunto, porém, nas entrelinhas, sugerem que não estão esgotados os argumentos jurídicos contra a votação como, por exemplo, o não cumprimento de prazo para a defesa de JH e a suspeição do parecer de Sandoval Guimarães.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 12 de abril de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s