CÂMARA: Encontro pode definir candidato do governo

Acontece neste sábado (15) um encontro de vereadores da futura base do governo com o prefeito ACM Neto (DEM) que deve culminar com um entendimento sobre a candidatura da bancada à presidência da Câmara de Vereadores. A expectativa inicial de que o PTN chegaria a uma definição na sexta-feira foi descartada por fontes ligadas ao partido e ainda seguem como virtuais candidatos da sigla os vereadores Carlos Muniz, Geraldo Jr. e Alan Castro. Completa a relação dos possíveis candidatos da base de Neto no legislativo o tucano Paulo Câmara, que ganha musculatura com a indefinição da legenda com maior bancada dentro da base do prefeito.

No PTN, há a divergência pela própria manutenção de candidaturas simultâneas e ainda pela própria solução para o problema. Em momentos distintos, os candidatos dividiram a responsabilidade da escolha entre si e também transferiram a mesma para o presidente estadual da legenda, João Carlos Bacelar – que deve se afastar da direção do partido para permanecer na secretaria municipal de Educação. Os vereadores, entretanto, asseguram que o partido terá um nome para disputar a presidência do legislativo no dia 02 de janeiro. Enquanto se articulam, chegam informações à reportagem sobre a existência de um acordo de apoio mútuo entre Geraldo Jr. e Alan Castro em caso de viabilidade de apenas um deles, enquanto Carlos Muniz teria angariado mais espaço com os outros três representantes do partido na Câmara.

Enquanto isso, Paulo Câmara mantém a estruturação da candidatura e, segundo bastidores, é tido como detentor da simpatia do futuro prefeito, por influência do PSDB e do ex-prefeito Antonio Imbassahy – os tucanos retiraram a candidatura a prefeito em favor de Neto e podem usar este argumento para influenciar na decisão final. E a indefinição do PTN corrobora para que Câmara crie musculatura para viabilizar sua candidatura dentro da base.

Oposição – Do outro lado, o esforço para conquistar espaço para se viabilizar como candidato a presidência pela bancada de oposição é público apenas por parte de Henrique Carballal (PT), escolhido pelos pares como nome do partido para a disputa. A dificuldade do petista, entretanto, começou com a falta de unanimidade dentro da própria sigla, que pode dificultar que o nome emplaque junto aos demais vereadores de oposição. Na próxima segunda, toda a bancada de oposicionistas se reúne para discutir e chegar a um denominador comum.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 15 e 16 de dezembro de 2012
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: