Palhinha desiste de ser presidente da Câmara de Vereadores em Salvador

Se as votações apresentam um entrave por falta de acordo, as articulações dos vereadores reeleitos para chegar à presidência da Câmara de Salvador seguem a todo vapor nos corredores do Paço Municipal. E durante a semana ganhou novos contornos com a retirada da candidatura de Orlando Palhinha (PP) e o anúncio do único pedetista no Legislativo soteropolitano, Odiosvaldo Vigas, como candidato. Ainda disputam os votos dos pares o vereador Paulo Câmara (PSDB) e três nomes do PTN, maior bancada de apoio ao futuro prefeito, Carlos Muniz, Geraldo Junior e Alan Castro.

Após seis mandatos na Casa, Odiosvaldo é o parlamentar mais experiente entre os postulantes. Segundo ele, esse é um dos motivos para colocar seu nome no páreo. “Nós estávamos observando os nomes que seriam colocados na mesa e achamos por bem apresentar o nosso. Já conversamos com alguns vereadores, como o líder do PSC, Heber Santana, e vamos continuar conversando”, relatou o pedetista. Odiosvaldo deve enfrentar ainda a resistência natural pelo PDT não ter apoiado o prefeito vencedor nas urnas. Ele, entretanto, pondera. “O PDT está discutindo internamente qual a bancada que deve pertencer”, minimiza, dando sinais que pode migrar para a base de ACM Neto.

Palhinha, que tentava manter a musculatura para disputar a presidência da Câmara, acabou recuando e anunciou apoio a Paulo Câmara sem qualquer ressalva. “A minha candidatura estava ficando isolada e diversas outras candidaturas foram lançadas, mostrando que seria uma disputa fragmentada”, afirmou. A adesão a Câmara veio com a negociação por um posto na mesa. “Vou integrar a chapa e já estou pedindo votos. Conversei com alguns amigos que olhavam com simpatia para a minha candidatura e a recepção de Paulo Câmara está muito boa”, apontou Palhinha.

Durante a semana, o tucano amealhou o suporte do próprio partido, que não havia se manifestado sobre sua candidatura. O futuro companheiro de Legislativo, Marco Prisco, e o presidente municipal da sigla, José Carlos Fernandes, declararam apoio a Câmara. “Trata-se de um quadro importante do PSDB, com experiência administrativa, e que reúne todas as qualidades para fazer uma boa administração, visando a valorização do Legislativo”, afirmou Fernandes. Já o PTN, por enquanto, ainda segue com três postulantes, o que, segundo informações de bastidores, dificulta a adesão de outros vereadores. Carlos Muniz, Geraldo Junior e Alan Castro, porém, mantêm-se na disputa.

*Publicado originalmente na Tribuna da Bahia de 24 e 25 de novembro de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s