Secretariado de ACM Neto segue como especulação

Indicados todos os integrantes do grupo responsável pela transição de governos, as atenções se voltam para a formação do futuro secretariado do prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM), com alguns nomes surgindo na imprensa. A assessoria dele e o próprio não falam sobre o tema, porém nos bastidores aparecem algumas apostas sobre quem pode integrar o primeiro e o segundo escalões do Palácio Thomé de Souza a partir de 1º de janeiro, como o ex-secretário estadual da Fazenda, Albérico Mascarenhas, o atual titular da secretaria municipal de Educação (Secult), João Carlos Bacelar, e o secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Fábio Mota.

Cotado para um eventual retorno à Secretaria Municipal de Serviços Públicos, o peemedebista Fábio Mota nega que a hipótese esteja sendo analisada. “Estou muito bem onde estou e acredito que possa ajudar muito mais Salvador como secretário nacional do Turismo do que como secretário”, afirmou Mota. Ele ressaltou que esse é o entendimento dele compartilhado com lideranças do PMDB, inclusive, a bancada do partido na Câmara Federal, que o indicou para a função que ocupa no Ministério do Turismo, lugar que antes era de Colbert Martins.

Já Albérico Mascarenhas é citado como um nome para a secretaria da Fazenda de Salvador, após o período em que foi bem avaliado na função no governo do Estado. “Acho que o prefeito não tenha discutido esse assunto ainda, mas não é meu projeto voltar ao cenário político”, descartou Mascarenhas, que compôs a equipe técnica do atual coordenador da transição, o ex-governador Paulo Souto. De acordo com ele, a saída dele da cena política em 2005 foi resultado de uma decisão profissional para se dedicar a projetos pessoais, situação que ainda não foi revista.

Outro nome que aparece com frequência na bolsa de apostas é do titular da Secult, João Carlos Bacelar, que também é presidente estadual do PTN. Após a robusta votação da sigla para vereadores, com seis cadeiras e a maior bancada da base do futuro prefeito, Bacelar se capitalizou ainda mais para permanecer no primeiro escalão do governo municipal. Informações de fontes ligadas ao prefeito eleito colocam o dirigente do PTN como um nome certo no secretariado.

Além desses citados, há chances de dois integrantes da comissão de transição ficarem no primeiro escalão do Palácio Thomé de Souza, o do coordenador, Paulo Souto, e da própria futura vice-prefeita, Célia Sacramento, que em entrevistas declarou que pode vir a assumir uma pasta caso seja convocada.

* Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 10 e 11 de novembro de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: