Candidatos agora usam horário eleitoral para resumo com propostas de governo

O cansaço com a maratona de campanha e os sucessivos debates eleitorais parece ter afetado também as propagandas eleitorais no rádio e na televisão. Tanto ACM Neto (DEM) quanto Nelson Pelegrino (PT) reduziram o espaço destinado por eles a atacar o adversário e tentam agora fazer um misto de resumo de projetos e depoimentos da população para o próprio benefício.
Segundo colocado nas pesquisas divulgadas até o momento, Pelegrino é quem ousa mais no processo de desconstrução da imagem de Neto, porém o democrata permanece com alfinetadas ao petista, repetindo o conteúdo dos cinco embates diretos entre eles.
No horário eleitoral gratuito e nas inserções, o povo falando e as músicas que grudam na mente dão um tom de um espetáculo à parte, com qualidade invejável na produção. Se nos debates ACM Neto e Pelegrino mostraram mais de si mesmos, na campanha o formato pasteurizado atende às expectativas dos marqueteiros, que definem o quê, quando e como devem ser abordados os temas. Com direito a abusar da emoção.

Lutando pelo espaço aparentemente ocupado por ACM Neto, de acordo com as pesquisas do Ibope e do Bapesp, Pelegrino é quem mais investe nas críticas ao adversário. Desde ao slogan “Pelegrino cria, ACM copia” ao uso de depoimentos de pessoas supostamente relacionadas ao adversário, como um ex-contemporâneo do democrata na época de faculdade, quando Neto estudava na Faculdade de Direito da Ufba e estudantes foram reprimidos por forças policiais, em 2001, durante o governo do grupo liderado pelo ex-senador Antonio Carlos Magalhães.

O petista também usa com força o uso de falas de populares em que ele aparece com um “salvador da pátria” e que, indiretamente, criticam a ausência de participação de Neto na defesa de movimentos sociais e da população mais carente. As imagens mais presentes nas propagandas reforçam que um dos principais focos de Pelegrino é na consolidação dos votos obtidos pelo petista no primeiro turno, especialmente nas regiões periféricas e do Subúrbio Ferroviário.

Essa área é, também, o principal foco da campanha de ACM Neto, que cita, bairro a bairro, áreas da cidade em que sua votação no primeiro turno foi inferior ao número obtido por Pelegrino – ainda que o democrata tenha terminado essa fase em primeiro lugar. A menos de 72h do pleito, os esforços se concentram na reversão de redutos eleitorais em que o adversário pode ser considerado mais forte. Tanto que o democrata passou pelas áreas visitadas por Pelegrino com a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva depois das presenças ilustres.

A maior provocação do democrata, além das presentes nas entrelinhas, acontece por meio de informações sobre a violência do período em que Pelegrino esteve à frente da Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – mesmo que o petista não tenha sido responsável direto pela execução de intervenções na área de segurança pública, uma pasta diferente da controlada por ele.

* Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 26 de outubro de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: