‘Tudo às Claras’ no futebol

As curtinhas d’o foca voltaram com uma entrevista que estava na gaveta – ou melhor, na caixa de e-mail – desde janeiro de 2012. Clara Albuquerque é jornalista esportiva e apaixonada por futebol. Autora do livro A Linha da Bola, que traz uma visão feminina do futebol e direcionada para mulheres, a jornalista escreve para o blog Ora Bolas, do Correio24Horas e dedicou alguns minutos do dia para responder as perguntas deste blog. Conheça um pouco sobre Clara Albuquerque, que admite torcer para um clube, mas esconde o jogo sobre qual é…

Mulher entende de futebol?

Acho que só o fato de você me perguntar isso, já é um indicativo de que sim, é claro que as mulheres entendem de futebol. A questão é que, durante muito tempo, as mulheres foram excluídas deste meio por diversos motivos culturais e machistas e é claro que isso interferiu no interesse delas em relação ao futebol. Sempre acreditei, no entanto, que basta a mulher querer que ela entende. O futebol não é complicado e com o crescimento do interesse delas, impulsionado pela mudança de mentalidade lá no início do nascimento da paixão pelo esporte (aquela história de que menina ganha boneca e menino ganha uma boça), será cada vez mais comum ver mulheres que gostam e entendem de futebol.

Qual a melhor experiência que você teve trabalhando como jornalista que trabalha com boleiros?

Como nunca fui setorista de time, não trabalho diariamente com os jogadores. Sem dúvida alguma, minha melhor experiência foi comentar o Campeonato Baiano 2012 e o Brasileirão 2012 pelo PFC/Sportv, com destaque para a final do Baianão, um jogo incrível e emocionante, e minha estreia no Brasileirão, com Bahia x Flamengo. Um sonho realizado.

No jornalismo sempre existem personagens. De todos que você já entrevistou na área esportiva, qual o mais interessante?

Nossa, muito complicado escolher um, principalmente porque meu trabalho não envolve tantas entrevistas e não tenho um leque de opções tão variado assim. Vou escolher um momento, que não foi uma entrevista, mas foi muito significativo: tive a oportunidade de assistir a um jogo do Corinthians ao lado do Sócrates e foi inesquecível.

Jornalista esportivo pode torcer para algum time?

Pressupõe-se que um jornalista esportivo goste de futebol e, portanto, tenha sido escolhido por um time na sua vida, afinal é difícil imaginar que alguém que goste de futebol, a ponto de querer trabalhar com isso, não torça para um time. É claro que todos os jornalistas esportivos torcem e podem torcer para um time. A única diferença é que é preciso saber separar isso do trabalho. É uma questão de profissionalismo e honestidade, o que pode existir ou não em qualquer profissão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: