Solidariedade quer nascer grande, mas políticos pedem cautela

Prestes a ser confirmado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o partido Solidariedade, capitaneado pelo deputado federal paulista Paulinho da Força (ex-PDT), caminha para nascer grande, segundo a previsão do líder baiano da sigla, também deputado federal Marcos Medrado. O quase ex-pedetista, no entanto, opta por cautela ao traçar os números para a legenda na Bahia. “Certo, certo, não tem nada. Na quinta-feira ou na próxima segunda, quando o TSE aceitar o registro, poderei falar. Antes disso, não. Há um grande interesse dos políticos, agora entre conversar e mudar de partido é muita coisa”, avaliou Medrado.

Ele, no entanto, garante que pelo menos três baianos da Câmara Federal devem migrar para o novo partido, assim que haja a confirmação por parte da Justiça Eleitoral. Mesmo sem dar nomes – em reiteradas tentativas, Medrado negou, – nos bastidores a informação é que, além dele, os deputados Luiz Argolo (PP) e Arthur Maia (PMDB) devem migrar para a legenda. Procurados, os deputados não foram localizados para comentar a mudança, porém é pública a situação pouco confortável de Maia com o PMDB baiano, o que, de certa forma, justifica a mudança. Outros parlamentares, cujo boato circulou na imprensa baiana, negaram a hipótese. Oziel Oliveira (PDT) encaminhou nota ao partido para reiterar a sua permanência e Maurício Trindade (PR) afirmou estar aberto à negociação também com o PROS, outra sigla em processo de formação, e o PDT. “Conversei com Alexandre Brust e não descarto a hipótese. Estou conversando com todos”, declarou Trindade à Tribuna.

 

Em Salvador, sigla busca nomes de peso

 

Mesmo com o convite público para a filiação ao PSL no próximo sábado (14), o ex-prefeito de Salvador, João Henrique, pode ter como destino o Solidariedade. A informação vem de pessoas próximas ao ex-prefeito, que pedem reserva, mas garantem que a hipótese não está complemente descartada. “O PSL não tem tempo de televisão e, para o projeto que João Henrique planeja, o tempo de televisão é fundamental”, sugere um antigo aliado.

Com a previsão de que a legenda atinja mais de 30 deputados federais, conforme avaliação de Marcos Medrado, o Solidariedade estrearia em 2014 com quase três minutos de horário eleitoral gratuito, tempo considerável para partidos novos. O martelo, no entanto, deve ser batido ainda esta semana. “Até quinta-feira o ex-prefeito vai definir se vai para o Solidariedade ou para o PSL”, indica a fonte.

Na Câmara de Salvador, a legenda planeja atingir a maior bancada de governo, porém, nos bastidores, o número de adesões pode ser menor que as especulações iniciais. Por enquanto, nenhum dos vereadores contatados reconhece qualquer aproximação e alguns negam com veemência. Nos corredores, no entanto, correm fortes os nomes de Geraldo Jr. (PTN), David Rios (PSD) e José Trindade (PSL). Já os vereadores Kiki Bispo (PTN), Odiosvaldo Vigas (PDT) e Leandro Guerrilha (PSL), também citados na imprensa como eventuais filiados ao Solidariedade, negaram com veemência mudanças de partido e, em nome do irmão, o deputado Maurício Trindade negou que haja insatisfação dele com o PSL.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 13 de setembro de 2013
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: