Arthur Maia nega já ter decidido trocar PMDB baiano por outro partido político

Mesmo com rumores fortes e supostas declarações à imprensa pelo interior do estado, o deputado federal Arthur Maia (PMDB-BA) negou a hipótese de ter decidido seu futuro político sobre a questão de filiação partidária. Apresentando desgastes com o PMDB baiano há algum tempo, o parlamentar frisou, em conversa com a Tribuna, que ainda possui um mês para decidir se permanece ou não filiado à legenda, e nenhuma opção está descartada, inclusive a manutenção da condição como peemedebista.

“Tenho revelado dificuldades políticas que tenho com a condução das decisões feitas pelo PMDB da Bahia. Não é nenhuma questão de ordem pessoal, é de cunho político. Não concordo com a forma com que as decisões são tomadas e não escondo essa posição”, revelou Maia. Segundo ele, mesmo destoante da posição do diretório estadual, as conversas e os debates continuem sendo travados com outros peemedebistas na Bahia e também no plano nacional. “Meu problema são as dificuldades políticas que enfrento”, salientou o deputado federal.

De acordo com o parlamentar, a afirmação de que teria definido sua saída do PMDB, divulgada por um blog político do interior do estado e reproduzida por jornais da capital baiana, não confere com a real situação dele. “Não tem sentido anunciar a saída do PMDB se ainda não há uma definição”, assegurou Maia.

PDT é possibilidade

Enquanto o deputado federal Arthur Maia garante que não definiu uma eventual saída do PMDB, nos bastidores da política baiana dois destinos seriam considerados possíveis, o PSD, do vice-governador Otto Alencar, e o PDT, de Alexandre Brust. Ambos, todavia, negam qualquer conversa com o parlamentar, mesmo que prévia, apesar de ressaltarem qualidades de Maia.

“Não fui consultado sobre o assunto, mas ele seria uma grande aquisição para o PDT, por suas posições sérias e comprometidas na Câmara Federal”, afirmou Brust, frisando que o tema sequer tenha sido abordado com a cúpula do partido. Segundo o pedetista, nenhum convite formal ou informal foi feito e, por enquanto, não existe qualquer esforço nesse sentido, posição semelhante à adotada pelo presidente estadual do PSD.

Em conversa recente, Otto Alencar classificou as conversas sobre a migração de Maia para o PSD como “especulação de jornal”. “Ele é meu amigo, uma pessoa que eu admiro, mas não existe nada disso. Ótimo deputado com uma grande história de vida, alguém que já veio ao meu gabinete me pedir uma ou outra obra, mas não houve essa conversa”, garantiu o vice-governador. Principal interessado na discussão, porém, Arthur Maia assegura não ter feito reflexões sobre virtuais destinos. “Não tem sentido”, reitera o até então peemedebista.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 16 de agosto de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: