Articulação de João Henrique tenta atrasar votação de contas na Câmara

Para quem acha que o ex-prefeito João Henrique estava completamente afastado do cenário político, o adiamento da votação das contas de 2010 pela Câmara de Vereadores na última quarta-feira deu sinais de que ele ainda detém influência sobre uma parcela dos edis. Segundo fontes da reportagem, a articulação do ex-prefeito contou com a colaboração de integrantes da base governista que, mesmo tendo registrado presença na sessão cancelada por falta de quórum, fizeram movimentações para não haver qualificação suficiente para votar as contas.

A justificativa, por mais improvável que pareça, se apoia numa tentativa de adiar ao máximo a votação até que o ex-prefeito obtenha um instrumento jurídico que impeça a Câmara de analisar o parecer emitido pelo presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Fiscalização da última legislatura, o agora ex-vereador Sandoval Guimarães (PMDB).

“O argumento é que Sandoval terminou o mandato rompido com o prefeito e, por isso, não analisou as contas de maneira adequada. O ex-prefeito vai alegar que houve perseguição do ex-vereador Sandoval Guimarães e vai solicitar que a nova Comissão de Orçamento e Finanças refaça o parecer. É uma hipótese, mas os vereadores ligados ao ex-prefeito irão trabalhar com ela”, afirmou um vereador que acompanha as articulações nos bastidores.

Desde a última semana, quando a sessão foi derrubada por falta de quórum, vereadores tanto da base quanto da oposição admitiam que o assunto não é uma unanimidade entre os edis. Um grupo, liderado por Geraldo Júnior (PTN), aliado de JH durante os momentos mais amargos, promete segurar ao máximo a votação das contas para que, de acordo com o próprio Geraldo Jr., os novos vereadores possam conhecer efetivamente as informações constantes nos documentos já rejeitados pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Caso JH obtenha o instrumento jurídico para que a nova Comissão de Orçamento e Finanças refaça o parecer sobre as contas de 2010, o processo retorna às fases iniciais dentro da Câmara, o que daria ainda mais tempo para o ex-prefeito buscar outras vias judiciais que não o tornem inelegível. “As contas de 2010 realmente estão problemáticas. Estão muito similares a 2009, que já foram rejeitadas pela Câmara”, avalia um edil com bom trânsito dentro da antiga base de apoio de João Henrique. O desgaste com as contas é tamanho que os vereadores ligados ao ex-prefeito prometem obstruir a pauta.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 02 de abril de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s