Pinheiro vai ser líder do governo no Congresso

O senador baiano Walter Pinheiro (PT) deve assumir, no recomeço das atividades legislativas, a liderança do governo federal no Congresso. A informação foi divulgada pelo blogueiro Felipe Patury e, de acordo com a senadora Lídice da Mata (PSB), está consolidada desde o final do ano passado, quando ficou definido o rodízio com Pinheiro na função. Líder do PT no Senado, o petista baiano deve enfrentar a missão de aprovar, ainda em fevereiro, o projeto que cria novas regras para o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e dos Municípios (FPM). Sob pressão de alguns estados, o governo federal tem pressa na aprovação da divisão da arrecadação tributária, feito pela União.

A ascensão do senador pode ter ainda efeitos diretos em 2014. Apontado como um dos principais candidatos do PT à sucessão do governador Jaques Wagner, a posição de líder do governo garante mais exposição dele, principalmente em veículos de comunicação. Mesmo que indiretos, o resultado pode ampliar o capital político de Pinheiro na Bahia que, em 2010, o elegeu como senador mais votado, com mais de 3,6 milhões de votos. Testado eleitoralmente, esse é um dos trunfos dele para angariar a indicação para concorrer como governador em 2014 – os outros dois candidatos citados com frequência, Rui Costa e José Sérgio Gabrielli, não possuem histórico similar nas urnas.

Por outro viés, caso opte por completar integralmente o mandato na liderança do governo, Pinheiro pode estar sendo afastado do processo de sucessão na Bahia. A hipótese, apesar de pouco provável, pode fazer parte da articulação dos adversários para reduzir o peso eleitoral do senador junto à população – o aumento de atribuições como líder do governo implica numa maior permanência de Pinheiro em Brasília. Procurado pela reportagem, o senador não foi localizado para comentar a indicação.

Outro baiano que ficou próximo de exercer uma função de destaque no Congresso Nacional foi o deputado federal Amauri Teixeira (PT). Cotado para disputar a vaga da quarta-secretaria na mesa diretora da Câmara, Amauri abriu mão da candidatura e deve ficar com o controle de uma das comissões temáticas do legislativo federal.

De acordo com o próprio parlamentar, a decisão foi favorável à indicação de uma mulher para a mesa, porém houve o entendimento em torno do deputado Antonio Carlos Biff (PT-MS) para que ocupe a secretaria, “que o PT tem a prerrogativa de escolher a terceira ou a quarta”, aponta. “O acordo das comissões só acontece depois do carnaval. Eu tenho interesse em uma comissão, mas acredito que posso ficar também numa vice-liderança”, admitiu em conversa com a Tribuna.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 31 de janeiro de 2013. Reprodução autorizada desde que citada a origem da matéria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: