Imbassahy defende candidatura de Paulo Câmara

Após obter o apoio de representantes de legendas como o PP, PMDB e PSDB, o vereador Paulo Câmara (PSDB) ganhou mais um defensor na tentativa de chegar à presidência da Câmara Municipal a partir de 1º de janeiro: o deputado federal tucano Antonio Imbassahy. Sem desconsiderar o laço de parentesco entre ambos, o ex-prefeito declarou em entrevista à rádio Metrópole ontem que Câmara é o “melhor” nome para liderar o Legislativo durante a primeira metade da administração do prefeito ACM Neto (DEM). Imbassahy, entretanto, admitiu que outros nomes buscam se viabilizar na corrida pelo voto dos pares.

“Essa questão da eleição da Câmara é uma coisa muito interna do Legislativo, pois ali eles são pares. Agora, inegavelmente, Paulo Câmara é um vereador que tem mandato, tem experiência na administração e fez bons projetos”, afirmou Imbassahy. Para ele, o próximo presidente do Legislativo municipal deve ter como preocupação a valorização da Casa perante a população. “(Câmara) É um nome que reúne qualificações para ser escolhido pelos pares e valorizar a Câmara”, defendeu o parlamentar, que esteve oito anos à frente da Prefeitura de Salvador.

O vereador tucano amealhou, por exemplo, declarações de apoio do ex-candidato a presidência Palhinha (PP) e da bancada do PMDB, por meio de uma mensagem do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que o apresentou como um bom nome na disputa por meio do Twitter. Nos bastidores, o nome de Câmara é colocado como praticamente consolidado na corrida pela direção do Legislativo, e seria, supostamente, um dos mais próximos do futuro prefeito da capital baiana.

Apesar da articulação do peessedebista, outros nomes mantêm a candidatura, como Carlos Muniz, Geraldo Junior e Alan Castro, todos do PTN, e Odiosvaldo Vigas (PDT). Detentor da maior bancada da base do futuro governo na Casa, o PTN pode se tornar inviável pela indefinição por meio de um único nome. Já o pedetista segue sem muito fôlego para permanecer como candidato.

Na bancada de oposição, ainda que sem muita força, existe a hipótese de ter um nome lançado na disputa. O vereador Henrique Carballal (PT), durante a campanha eleitoral, se declarou como candidato no caso da vitória de Nelson Pelegrino (PT), porém foi obrigado a recuar com o resultado das urnas. Ao site Bocão News, a presidente municipal do PT, Marta Rodrigues, sugeriu que discussão sobre candidatura não foi descartada pelos oposicionistas. “Vamos sentar e dialogar para definir. Esse debate não será no Partido dos Trabalhadores porque dialogaremos com os nossos aliados do PSB e PCdoB. Daí, definiremos um candidato”, afirmou. Mesmo com a movimentação, nos corredores na Câmara, a possibilidade de emplacar um nome é considerada pequena.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 30 de novembro de 2012

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: