Vice-prefeita concorda com as reivindicações do Passe Livre

Sem muitas ressalvas, a vice-prefeita de Salvador, Célia Sacramento (PV), esteve nessa segunda-feira (29/7) com integrantes do Movimento Passe Livre (MPL) na Câmara de Salvador e afirmou concordar com as reivindicações dos manifestantes. De acordo com a própria Célia, “o movimento apresentou pontos bastante interessantes, que precisam ser discutidos pela cidade”. “Eu expliquei que o prefeito ACM Neto está com a agenda cheia e eles falaram que têm que negociar com a prefeitura”, assinalou a vice-prefeita.

O encontro com o MPL, no entanto, não constava na agenda oficial dela. “Eu fui para um evento do Conselho Municipal do Idoso na Câmara e, quando cheguei, fui convidada para conversar com os integrantes do movimento que estão na Câmara. Eu participei da reunião do conselho e depois conversei com eles”, relatou Célia. “Tem alguns pontos que eu concordo que são pertinentes. O Bilhete Único, por exemplo. Com o trânsito de Salvador, é impossível pegar dois ônibus no espaço de duas horas. Tem que aumentar para três”, apontou a vice-prefeita, corroborando com um dos pontos elencados pelo movimento como prioritários numa conversa com o prefeito.

“Eles argumentaram que o prefeito não os recebe por terem dito a ele que há a presença de líderes partidários no movimento. Eu falei que tinha certeza que não, pois a nossa administração não é pautada dessa forma. O prefeito não os recebeu por falta de tempo. A cidade tem muita coisa para se fazer”, justificou a verde. Ela, no entanto, frisou que parte da agenda do MPL deve ser objeto de estudo do Executivo municipal. “Achei altamente pertinente. Eu sei o que é andar de ônibus em Salvador. É justo e eles têm o direito de se manifestar”, defendeu a vice-prefeita.

Tarifa zero volta a ser descartada

Célia, que hoje recebe o título de Cidadã Soteropolitana, não deve contar com o Plenário Cosme de Farias como o espaço para receber o reconhecimento. Por conta da ocupação do MPL, a cerimônia foi transferida para o Centro de Cultura, porém a vice-prefeita afirmou não ter receio de tentar receber o título no local tradicional. “Se eles me deixarem entrar, estarei lá”, brincou.

Entre os tópicos da conversa com o MPL, a vice-prefeita fez questão de frisar que a questão do passe livre não chegou a ser cogitada no diálogo. “Eu conheço de finanças públicas e sei que não existe tarifa zero. Alguém tem que pagar. Eles não falaram sobre esse assunto comigo”.

Apesar de justificar que a agenda do prefeito está sendo o impeditivo para que ACM Neto receba integrantes do movimento, a vice assegurou que o Executivo está empenhado em resolver os problemas. “O prefeito está totalmente comprometido em melhorar o transporte público. Até cumpriu promessas de campanha, como o Domingo é Meia e o Bilhete Único. Só não entendi por que o bilhete único é de duas horas e não três, mas deve haver algum motivo justo”.

*Publicada originalmente na Tribuna da Bahia de 30 de julho de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: